12/03 – Dia 85 – Osaka – Hiroshima

Dessa vez saímos às 7:30 da manhã do hostel pra não perder o sumô! E há!! A fila já estava gigantesca, mas conseguimos os ingressos!!! Hoje tinham mais 2 pessoas conosco, o Ben e o Carlos.

image

 

image

Entramos brm no começo pra garantirmos nossos lugares, mas estava ainda super vazio. Ficamos assistindo às lutas, as roupas dos juízes e da equipe do evento eram lindas, e as cerimônias de início e entre cada luta eram ben legais também. O brother basicamente canta o nome e origem dos lutadores da próxima luta. Os juízes têm até um cobertorzinho. Hahaha

image

image

image


Enquanto o estádio estava vazio, aproveitamos pra ficar nos lugares bons. Fiquei trocando muita idéia com o Ben, foi bem engraçado. Depois nos juntamos ao Yuji e o Carlos e vimos bem de perto as lutas. É mais legal do que eu imaginava, na real. Depois, demos uma saída só pra almoçar, e voltamos. Aí, precisei tirar um cochilinho antes das lutas principais começarem.Começou a encher e o povo gritava e vibrava. Muito massa! Um dos lutadores era brasileiro :) mas ele perdeu. Quando eles trocam a “liga” todos os lutadores vem com uma roupa diferente, se apresentam num círculo e põem as mãos pra cima. :) a parte da tarde foi bem mais emocionante com o estádio cheio. Tinha até uma gueixa na platéia, fiquei tentando roubar fotos dela, mas não fui muito bem sucedida. Se vocês olharem bem, dá pra achá-la:) dica: tá na segunda foto abaixo.

image

 

image

 

image

Bom, ficamos até o fim, e depois fui correndo pra estação de trem pegar o trem pra hiroshima.
Já aqui me despedi de um povo, e foi, de novo, muito triste. Foi pouco tempo, mas o pessosl desse hostel era demais, uns fofos e umas figuuras!!
Cheguei em hiroshima meio tarde, fui pro hostel e combinei de encontrar o Jeff pra comermos algo. Fomos pra parte mais animada da cidade, mas os restaurantes ou estavam fechados, ou eram muito caros. Depois de andarmos um tanto (pelo menos era bem legal a região) encontramos um restaurante legal e mais barato, desses de pedir pela máquina (quase sempre são esses as minhas pedidas). Nisso, Mikko encontrou a gente também, comemos e tomamos uma cervejinha.
Acho que o Jeff acabou ficando um pouco chateado comigo, porque ele foi todo solicito falando “se vc preferir procuramos outro restaurante e talz” e soltei um “não, vamos ficar aqui se não não vamos parar nunca!” Meio rude, mas é real, já estávamos procurando há uma hora e já estava super tarde.
Enfim, depois do jantar, os dois fofos e gentis me acompanharam até o meu hostel. :)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>